teste4

Pop vence Vans Shop Riot Portugal 2018

Depois de varias edições a sul, 2018 foi o ano em que o Vans Shop Riot elegeu a zona norte do país como destino para aquela que é a única prova que coloca lado a lado os teams das skateshops nacionais.

A comemorar o seu 10ª aniversário, esta prova contou com a maior participação de sempre em termos de equipas, com a presença da Skills, The One, de Braga, Skateplaza, de Tomar, Ericeira Surf and Skate, da Ericeira, Bana, de Carcavelos, Pop, de São João do Estoril, Collective, da Trofa, Carsportif, de Torre Vedras, Sample, de Lisboa, Kate, do Porto e Boardculture, de Viana do Castelo.

Com o maior prize money de sempre do Vans Shop Riot, não foi de admirar que logo na primeira ronda o nível de skate fosse altíssimo, afinal estavam em jogo 3750€.

A primeira batalha foi entre a Skills e a Sample, e a malta de Braga, já bem habituada ao Parque da Póvoa, esteve em grande a dar manobras como switch tailslide 270 out, transfer lipslides e flips nas escadas da maior secção do parque… levando, assim, a melhor sobre a Sample. A equipa seguinte a passar ao 2º round foi a Boardculture, que mostrou logo ali que não vinha à Póvoa apenas para comer bom peixe, afastando o team da Carsportif com um skate bastante técnico, disparado pelos pés dos rapazes a representar Viana. Com um skate parque à porta da loja não foi de estranhar que a Pop tenha também passado à fase seguinte com um skate bem consistente, apesar da malta da Collective ter andado bastante, com a nova geração de skaters da Trofa a lançar manobras por todo o Parque. Seguindo a ordem do sorteio inicial, a primeira ronda de competição juntou em prova a SkatePlaza e a Kate e, por último, estiveram frente a frente o Bana e a Ericeira Surf & Skate, em que ficaram apurados o team de “templários” de Tomar, Skateplaza, e o Bana Skate Shop.

 

SURGE Vídeo: VANS Shop Riot 2018 – Portugal from surge on Vimeo.

Nuno Cainço, Ricardo Delfim e João Sales foram os juris de serviço…pelo menos 300 anos de skate nas pernas destes meninos

Apuradas 5 equipas, ditam as regras que a 6ª equipa do 2ª Round seja repescada da primeira eliminatória e decisão do Júri trouxe de volta à prova a Ericeira Surf & Skate.   

A segunda ronda levou frente a frente os teams Skills/Boardculture, Pop/Skateplaza e Bana/Ericeira. Numa tarde em que o vento não facilitou a vida aos participantes, a Boardculture, a Pop e a Bana foram mais consistentes, embora o nível tenha, em geral, sido muito elevado. Importa destacar, por exemplo, o Ollie Body Varial a passar a pirâmide, do Guilherme Durand, do team da Ericeira.

Na grande final, cada team mostrou que não é uma “ventania dos infernos” que os dobra e Bana e Boardculture entraram fortes no arranque de prova de cada team, mas a Pop acabou por revelar maior consistência ao longo dos 4 minutos a dar o tudo por tudo, com longos lipslides na fun box pelos pés do Manuel Santos e 360 flips a passar o double set, com o Duarte Pombo a destruir os corrimões com flips backside lipslides e com um Laurence implacável na luta contra o vento. Tudo somado: a POP conquistou a representação de Portugal na final europeia a acontecer em Milão e um cheque de 1500 euros!

No team do Bana destaque para o Guilherme Lima, a elevar muito a qualidade do skate em prova nos corrimões e para o Pedro Roseiro, a mostrar muita velocidade e fluidez, com linhas como Rock’nroll no Farol e half cab a passar a pirâmide! Por estas e por outras, levou o 2º lugar para casa, acompanhado de um cheque de 1000 euros, que darão para uma bela jantarada de “percebes” no Casino! (Se não sabes o que são “percebes”, tens bom remédio: dá um salto à Póvoa de Varzim!).

  O Anibal Martins não levou prémio para casa mas a barriga foi bem cheia!

A Boardculture também não brincou em serviço, com o Thiago Monteiro a acertar um nolie frontboard no corrimão grande, o Filipe Silva a desfilar um 180 nose manual 180 out e o Duarte Monteiro a aterrar um Hardflip no double set na perfeição, que, entre outras manobras, lhes valeu o 3º lugar e um cheque de 750 euros! 

O Duarte e o team da Boardculture estiveram em grande destaque neste Vans Shop Riot

Quando formos grandes queremos skatar como o Pedro Roseiro…nollie nosegrind

E quando achámos que já tínhamos visto de tudo, o Best Trick trouxe ao recinto um flip frontside five-O no Hubba, do Telmo Antunes (Skateplaza), um flip por cima do Hubba, do João Gomes, (Skills), um backside flip late shove it nas escadas, do Tiago Lopes, (Pop), ou um Cabalerial para backlip no corrimão, do Filipe Silva, (Boardculture Viana). Até que o grupo de júris parou para anotar o Pop Shove it para Backside Five-O do Guilherme Durand e assinar-lhe um cheque de 500 euros como prémio do “Best Trick” final!

Contas feitas: uma grande tarde de skate e diversão, níveis de açúcar e boa disposição elevados, cortesia dos Waflles by VANS oferecidos a skaters e público e uma representação de peso na final europeia:  a POP vai representar o país à final e já tem o objetivo bem definido. Se bem se lembram, Portugal venceu há 2 anos essa final, com a participação do team Bana, de Carcavelos.

O VANS Shop Riot foi organizado pela VANS, este ano em parceria com a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, o apoio da Spitfire e a parceria de media da SURGE Skateboard Magazine.